BEM VINDO! WELCOME! BIENVENUE! BIENVENIDA

NÃO ESQUEÇA DE POSTAR SEU COMENTÁRIO. GRATA.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

VIOLETTE

Fui assistir a este filme por indicação de amiga que me conhece e sabe que certos assuntos me atraem muito.
Violette, uma filme de 2013 com produção França/Bélgica, e com elenco desconhecido até então, conta a história de uma mulher e escritora Violette Leduc - a protagonista com um ótimo trabalho de Emmanuelle Devos -  filha bastarda de uma mãe um tanto, volúvel , interesseira entre outras coisas,  no início do século passado.
Teve uma infância muito pobre e sem amor e por conta de tudo isso  tem uma baixo estiva e  é excretada por muitos que a cercam.
Uma mulher que vive um conflito interno com sua sexualidade e que vê uma oportunidade de melhorar como pessoa e escritora quando conhece Simone de Beauvoir - um trabalho de expressão e gestual muito bom de Sandrine Kiberlain, que a faz crer um seu potencial de escritora.
Tendo como pano de fundo os anos da pós-guerra esse filme é bem interessante ; conta bem mais que um amor entre iguais.e mais nao posso falar com medo de acabar com um certo mistério.
Não é um filme vulgar.
Gostei muitíssimo da fotografia. Voilá. E os figurinos também estavam muito bons.
Muito bom filme. Recomendo.


sábado, 10 de janeiro de 2015

EL CRÍTICO

Eu gostei do filme.

Não é "estupendo" mas é bem divertido.
Aproveito para louvar a volta do cinema argentino (neste caso Argentina/Chile), aqui representada pelo roteiro de Hernán Guerschuny e outras películas que estão em cartaz.



Na realidade o filme faz um crítica bem humorada, não se pode negar, de como deve ser a vida no geral de um crítico  de cinema reconhecido, que sempre esta de mal com vida, vamos assim dizer e que não vive nababescamente, como se imagina.
Uma mistura de ficção com realidade.

Mas tem romance também.

Quando "El critico" Vitor Téllez (com o bom ator Rafael Spregelburd) conhece uma mulher, Sofia (com a bela e boa atriz Dolores Fonzi) confesso que não conhecia até então nenhum dos dois- alguns argumentos antes levados muito rigidamente caem por terra.

Um filme leve. Bom para divertir mesmo e que cumpre seu papel






quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

HOJE EU QUERO ......

Minha última postagem do ano é sobre o belo e sensível filme   "Hoje eu quero voltar sozinho".
Toda abordagem no filme é verossímil.
A chegada da adolescencia,  a vontade de se libertar dos laços maternos (por muitas vezes sufocantes)  e a descoberta da sexualidade;  tudo isso passa na tela sem levantar bandeiras e com abordagem clara e delicada ao mesmo tempo.
O filme não tem cenários espetaculares, atores "monstros" mas transmite com clareza o universo da transição (que todos passamos ou que passarão) da juventude para "quase adulta".
Digo "quase adulta" pois é um período transitório que todos nós passamos; para alguns traumático mas para outros mais suave e por muitas vezes fica-se no "limbo" - entre ser adolescente e adulto.
O mérito do filme vai quase totalmente para a interpretaçao do jovem ator Ghilherme Lobo, por seu Leonardo, personagem principal.
Acredito não ter sido fácil interpretar um cego assim logo no início de carreira; e cumpriu bem o papel.
A também  jovem atriz Tess Amorim, fez uma Giovana também real.
Enfim, só assistindo (com um lenço para algumas lágrimas).
Soube que ele está concorrendo a um Oscar. Não creio que ganhe, mas já valeu muito a indicação.
Ótimo programa para esse início de ano um tanto brando.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

PENSAMENTOS/REFLEXOES DE FINAL DE ANO

  1. Primeira Reflexão
Caminhando cedo na orla da praia e o dia já abafado, um pensamento ou pergunta que já ontem (dia 18 de dezembro 2014)  "martelava" minha cabeça voltou:
"Crianças inocentes morrem, loucos que em nome disto ou daquilo matam, o mundo da genética evoluindo etc. e tal. E o Sarney? Alguém tem uma resposta? Por que ele e sua " filha cadáver" estão saindo de cena e vão receber muito dinheiro; seu, meu, nosso e  principalmente saem de cena deixando o estado do Maranhão, aniquilado. Tanto financeiramente quanto culturalmente (o que é seríssimo); estado com alto grau de analfabetismo, sem saneamento básico decente, e que este ano horrorizou-nos com imagens do seu sistema carcerário.. Escutei de alguns que houve um tempo que ele cuidou do estado.
Cuidou e depois ele e sua família deitaram na sombra do que haviam feito.

E o o Senador Sarney, ainda tem a coragem de dizer que sai (sei mandato oficialmente terminaria agora em janeiro de 2015) do governo por problemas pessoais - sua filha cadáver também fez um discurso parecido). Mentira pura. Ambos fizeram uma manobra "matemática" para sairem agora com seus soldos elevados. Já vão tarde. Carniceiros!

P.S. Charge do jornalista e professor Eliomar de Lima (retirada da internet).

  1. 2. Segunda Reflexão/Pedido (que foi postado anteriormente no Facebook)
E aproveitando o tal "espírito -de porco - natalino", peço para algumas pessoas do FACE que tem suas convicções políticas (neste caso principalmente e urgentemente para alguns lobotomizados do PT) e fanáticos por seu time de futebol (os sem noção e educação, lógico); que coloquem suas opiniões, numero de partido, sigla, bandeira do seu time e o cacete ,só na página dos seu "similares"; invadir a minha pagina para colocar qualquer coisa aqui mencionada, excluirei sua pessoa ok?. Sem traumas, remorsos ou neuras.
Se eu seleciono para quem vão certas mensagem acho que usar o que tem dentro da caixa craniana é de bom tom e é uma questão de educação mesmo não invadir a página do outro com esses tipo de propagandas e afins. Acho que fui bem clara né? Ou será que terei que desenhar?
Algumas pessoas são muito sem noção mesmo (ou melhor, sem educação e isto não é um problema de mais ou menos cultura).

  • 1.3. Terceira Reflexao
Nao gosto de Natal.
Acho que o sentido foi se perdendo com os anos. E olha que nem sou religiosa. Mas realmente esse afa de comprar, muita comida e bebida e aquela quase obrigaçao de dar caixinha (que consegui quase que eliminar dos meus gastos) fora e hipocrisia que rola.
A pessoa, nao dá um oi o ano inteiro e chega no final aparece. Ah! meu caro/a vá para "puta que pariu" como bem falou a saudosa Dercy Gonçalves.
E isso se aplica também nas redes sociais. Daí que faço uma verredura anual e só deixo quem realmente acrescenta algo.
E já emendo com as festas de final de ano - gosto .
Como bem os psicanalistas/psicologos já disseram, é muita pressao em pouco espaço de tempo.
 Todos querem tirar fotos, opa! , o nome agora é selfie - autorretrato no bom portugues, que é compartilhada com o mundo
- para monstrarem para outros o quao felizes estao.
Realmente tem coisas que eu nao curto; e nao sou saudosista, daqueles de ficar repetindo:" no meu tempo..."
Aprendi e gosto de fazer reflexoes nestes períodos.
O que fiz de bom, o que posso melhorar, o que farei, enfim, estas coisas.
Sempre de olho no futuro, pois é o que há pela frente.
Entao, Bom Natal e um recomeço de Ano bem legal para todo mundo



.


P.S.: Foto do Universo da Monica/Turma da Monica (Maurício de Souza)


 

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

DA INFÂNCIA À JUVENTUDE - BOYHOOD

Nossa! Semana maravilhosa em termos da sétima arte.
Foi inaugurado em minha cidade, o CINE ARTE UFF, e só tem exibido filmes maravilhosos. Todos fora das grandes salas que estão "passando" só campeões de bilheterias e que na grande maioria, não me atraem.
Enfim, vamos a uma destas maravilhosas projeções que assisti:

BOYHOOD

Filme americano de Richard Linklater.
Filme, que pelo título traduzido, já se percebe que narra a história de uma menino de sua infância - dos seis anos até os dezoito anos - e sua relação com os pais (separados) e amigos, conforme o passar dos anos, até sua vida mais "adulta" vou assim chamar.
Problemas familiares que estão presente na vida de muitos de nós ou de alguém próximo que conhecemos, mas sem cair nas pieguices que por vezes assistimos.
Eu devo confessar que tive
identificaçao com algum personagem.
Adorei e recomendo.

Direção, fotografia, atores -  caramba há muito não assistia um filme bom com a Patrícia Arquette - e também gostei da atuação do ator americano Ethan Hawke; o novato Ellar Coltrane também não é um canastrão.
Bom programa para um final de semana ou final de tarde.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

TRINTA - UMA HOMENAGEM

Como sempre falo, não tenho problema algum em assistir filmes nacionais e depois do arrebatador e genial TIM MAIA novamente fui para uma sala assistir mais um.
O escolhido da vez foi o filme TRINTA, que presta uma simples homenagem ao homem que revolucionou o carnaval carioca..
Realmente tenho que fazer coro com alguns.
João Clemente Jorge Trinta, conhecido como Joãozinho Trinta, merecia uma homenagem  muito maior. Talvez até maior que o seu talento, se isso fosse possível.
O filme é pobre.
Pobre de emoção - até o sempre ótimo Matheus Nachtergaele - se apresenta tímido e sem brilho nesta homenagem; pobre nos cenários (não estou falando da vida em São Luiz do Maranhão) e até o vídeo final ficou a deseja.
O elenco não faz feio, mas como já disse, ninguém brilha; o que seria esperado em se tratando do homem que sempre soube usar o lixo e o luxo na medida certa.
Enfim, não foi o melhor filme que já assisti mas querendo preencher o tempo com algo, vale uma  espiada.
É um filme morno. E só.
Uma pena.
 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

DJANIRA - PINTORA DE COSTUMES

Já algum  tempo que eu e Djanira nos "olhamos" mas não nos encontramos. Hoje o encontro aconteceu.

Reinaugurou  um Espaço Cultural em minha cidade e além de uma exposição  fotográfica  maravilhosa, fiquei muito feliz ao saber que em homenagem ao centenário do Espaço em 14 de novembro, seriam expostas aproximadamente cento e vinte obras da artista - Djanira – Cronista de Ritos, Pintora de Costumes.
Obras cedidas pelo MNBA e que vem enriquecer pessoas que como eu amam arte.
Djanira da Motta e Silva nasceu em Sao Paulo em Avaré e faleceu no Rio de Janeiro.
Foi uma pintora do cotidiano brasileiro. Aliás não foi só pintora. Foi também desenhista e ilustradora entre outras artes. Era autodidata.

Uma de suas obras - Santana de Pé - está  no Vaticano, já que ela era muito religiosa e ingressou na Ordem Terceira Carmelita.

Gosto muito de sua arte que retrata o meu querido Brasil, seu povo e costumes. Fiquei observando que ela, junto com Cândido Portinari, Tarsila do Amaral e outros tem um colorido e uma religiosidade típicos de nosso povo.
Muito bonitos os trabalhos principalmente de óleo sobre tela e nanquim.