BEM VINDO! WELCOME! BIENVENUE! BIENVENIDA

NÃO ESQUEÇA DE POSTAR SEU COMENTÁRIO. GRATA.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

ANIMAÇAO - CINEMA DE (Um colorido)

Esta semana foi dia de prestigiar um bom filme nacional e para começar escolhi logo um de animação.

Confesso que gosto deste estilo bem como de documentários sem problema algum.
"O menino e o mundo" é de uma delicadeza que surpreende a todos.

Tudo bem que foi premiado no Festival de Annecy (França) um dos mais importantes deste genero e indicado ao Oscar mas nem sempre deixo-me levar por alguns comentário, mas desta vez surpreendeu "quinquilhoes de vezes mais".

Filme do animador Alê Abreu, "O menino e o mundo ", embora seja liberado para qualquer idade é muito mais que um filme infantil; aliás de infantil só os desenhos/traços (assim penso).
Esta animação nos conta a história de um garoto que vive com seus pais no campo até que certo dia seu pai sai de casa e parte para cidade grande a procura de novas expectativas.

O menino e o mundo fala da vida de pessoas que vivem sob o "colorido" do consumo desenfreado, a indústria que explora  e como isso e mais algumas coisas vão empobrecendo o povo.

Com um traço leve e colorido - foi usando canetinhas, colagem e mais algumas coisas simples que ele conta sua história; aliás, história de muitos.

O filme já ganhou o mundo (ele esta na estrada desde 2013) e alguns tantos prêmios.

Participaçoes especiais musicais de Naná Vasconceloe e Emicida.


Emocionante, lúdico e ao mesmo tempo profundo.

Estou na torcida.






quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

ARTES VISUAIS



Aproveitando que fui ao maravilhoso Espaço Centro de Artes UFF para assistir ao filme El Clan dei uma olhada na exposição que esta aberta ao público - As pensadoras  - da fotógrafa, pesquisadora e Doutora em Artes Visuais pela UFRJ.

Realmente ao olhar uma obra é difícil por vezes captar a mensagem do autor.

Foi o que aconteceu comigo nesta exposição com fotografia de bonecas.

Além da fotografia das acima referenciadas, a música e o ambiente, enfim, tudo lembrou-me o filme de terror  "O Iluminado". E umas outras pessoas tiveram a mesma impressão.

A obra das bonecas idênticas, aqui postada, como bem lembrou umas visitantes remeteu-nos claramente ao filme; como bem uma delas disse: " ...só falta ela piscar para nós...".

Se foi essa a intenção da pesquisadora, legal ela conseguiu.

Mas mesmo assim não foi bom o meu olhar.

Talvez uma outra vez...quem sabe...

Ps.: Amo o filme O Iluminado com o maravilhoso Jack Nicholson.



O CINEMA ARGENTINO

Adoro o cinema argentino; e ele está sempre me surpreendendo.

Além do talento de seus diretores e atores - Ricardo Darin, Norma Aleandro entre outros atores conhecidos, seus roteiristas também são ótimos.

Esta semana assisti ao comentado El CLAN.
Filme Argentino/Espanhol
Filme foi baseado em história real que abalou a Argentina.
Os Puccio, família de classe média que tem por hábito sequestrar pessoas ricas, pedir o restante e....só indo assistir a fita.
Elenco maravilhoso.: Guillermo Francella (numa bela caracterização/atuação), Peter Lanzani e outros (confesso que não conhecia nenhum deles, mas agora prestarei mais atenção).

O filme ganhou o Leão de Prata de Melhor Direção no Festival de Veneza 2015.
Muito interessante sentir alguns sobressaltos que há muito a Sétima Arte não fazia tal efeito em mim.
Com poucos recursos (se comparados com os arrasa quarteirão de Hollywood e que por vezes nem tao surpreendentes são).
Excelente programa.

Ah, a direção premiada é de Pablo Trapero e quero também "cantar louvores" a composição musical de Sebastián Escofet, o que  para mim foi uma "maravilha" a mais.
E pelo que li, esse filme derrotou a bilheteria do "Missao Impossível".
Super recomendo.


quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

CHICO BUARQUE E SEU DEMONIO FEMININO

Creio estar encerrando meu ano cinematográfico de 2015.
E nada melhor que escolher um filme nacional (nunca tive problemas de assisti-los) ainda mais sendo do tao amado/odiado (descobriu-se a pouco) culto, inteligentíssimo e sensível Chico  Buarque  em formato de documentário feito pelo craque Miguel Faria Jr.
Essa época sempre é confusa, catastrófica.  Pessoas se atropelando pelos corredores em busca de algo que lhes falta então, aproveitando uma brecha nesse mundo caótico que antecede as Festas de final de Ano parti para o cinema mas próximo para ver o mencionado documentário.
"Chico - Artista Brasileiro" trata exatamente disto. De um artista que "surgiu"  pós bossa nova e ocupou um lugar de destaque em uma época marcante do Brasil.
O documentário dá umas pinceladas sobre os problemas do Brasil naquele período -  ditadura; fala da tal d. censura, que impediu o trabalho de todos mas o principal; mostra um Chico super leve; divertido, como não imaginávamos.
As músicas escolhidas não são tao "badaladas" bem como seus intérpretes.
Aqui preciso destacar uma interpretação para mim  "uterina" da cantora portuguesa Carminho.
E nesses passeios diversos; entre política, família -  com algumas descobertas e compondo como sempre com alma  feminina e sobre seu lado literário, vai-se sabendo um pouco mais deste artista que faz parte de meu passado/nosso passado.
O filme é muito bem dirigido.
E algumas canções são uma ida para algum lugar (podendo  ser maravilhoso ou não).
Como na música Futuros Amantes "não se afobe não, que nada é pra já" é com esse sentimento que deve ser assistido.
E como bem disse  Mãe Menininha:"- um homem que compõe Olhos nos Olhos realmente tem um coração no peito; um coração feminino.
Mais nada direi. Apenas uma recomendaçao: "Assistam."

Letra de Olhos nos olhos.

"Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos nos olhos, quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais

E que venho até remoçando
Me pego cantando
Sem mas nem por que
E tantas águas rolaram
Tantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você

Quando talvez precisar de mim
'Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz"









sexta-feira, 18 de setembro de 2015

QUE HORAS ELA VOLTA / A PESSOA É PARA O QUE NASCE

Fui assistir ao badalado/indicado/premiado "QUE HORAS ELA VOLTA"
Realmente o filme é muito bom.
A diretora e roteirista Anna Muylaert (O Ano que meus pais sairam de férias, entre outros) teve um olhar "certeiro" ao escolher o elenco; principalmente a Regina Casé (Val) que confesso nunca a imaginei fazendo um "drama".
A estreante Camila Márdila (Jéssica - filha da personagem Val) leva muito bem seu papel; tem ótima interpretaçao; presença e convence muito bem.
Também ressalto o trabalho da atriz Karine Teles (Bárbara - patroa da Val) da qual  não conhecia nenhum trabalho.
História emociona por ser a de tantos "migrantes"  do nosso país, que saem principalmente do Nordeste em busca de vida melhor no "Sudeste Eldorado" deixando para trás suas famílias e por conseguinte seus mais profundos afetos.
Muitas pessoas se emocionaram por motivos mais diversos.
Eu não fiquei de fora.
As vezes as pessoas amadas estão tao próxima (mesma cidade) e não demonstram ou doam seu carinho/afeto/amor ao ente amado.
Filme aplaudido em várias salas; tanto no Brasil quanto fora de nosso território segundo vários relatos; o que surpreende pois é uma história quase que típica brasileira (em alguns aspectos).
Não vou esmiuçar mais para não tirar o encanto.
Como minha "cabeça" é ligada as Artes, veio-me logo outro título para a película.
Em  meu "cérebro fervilhante" após o término da fita ficou registrado: "A PESSOA É PARA O QUE NASCE" - outro filme nacional belíssimo.
Mas aí já é outra história.
Super recomendo



segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Belos Filmes

Nos  quase trinta dias(Julho/Agosto) que passei impossibilitada de caminhar corretamente, fizeram-me colocar minha outra paixão - a Sétima Arte - em dia, como se diz.
Assisti a algumas películas muito interessantes que indico a seguir.

1º) PARA SEMPRE ALICE - Um drama estadudinense. Com Julianne Moore (Dra. Alice) - uma interpretaçao delicada e eu diria perfeita (daí ganhar o Oscar de melhor atriz em 2015)  e um Alec Baldwin (Dr. John - marido da protagonista) que me surpreendeu positivamente.
Filme baseado em um livro.
Uma história bem contada de uma professora que começa perceber sinais
(confirmados) de Alzheimer. Com diagnóstico positivo toda família é colocada a prova.
Surgem os conflitos esperados ou não. Adorei esse filme. Fez-me pensar em muitas coisas.

2º) O AMANTE DA RAINHA - Filme Dinamarques. Com Alicia Vikander (a jovem Rainha da Dinamarca Carolina Matilde) e o surpreendente ator dinamarques Mads Mikkelsen ( tal amante da Rainha). Filme dinamarques, que gostei bastante por contar uma parte da história daquele país, começando com a revolução que ambos provocaram no País. Também curti bastante, apesar da atuação da "Rainha" não ser um primor, o ator Mads Mikkelsen (O Hannibal da série na TV e Cassino Royale) fez um bom trabalho.


3º) HISTÓRIAS CRUZADAS -  Com Emma Stone (jovem repórter  branca Skeeter) e Viola Davis (Aibllen Clark), personagem que lhe deu indicação ao Oscar de melhor atriz. Com seu olhar melancólico, um pouco cansado retrata muito bem o sentimentos de mulheres que perderam filhos, que foram violentadas e falta de oportunidades. A atriz que vive a repórter achei imatura. Conta a história de uma repórter que está em busca de se colocar na vida como escritora/jornalista e que através de amizade, inimaginável na época,  com  de tres mulheres negras, serviçais, que vivem no Mississipi dos anos 60 e que graças as suas idéias tem coragem de transgredir com a sociedade da época. A repórter começa a ajudá-las a terem coragem para ultrapassarem os preconceitos da época. Outro filme que Amei. Adoro histórias de pessoas que são capazes de mudarem seus destinos não aceitando o que é imposto.

4º) ELZA E FRED - Shirley MacLaine (esta ótima) é Elsa Hayes e  e Chistopher Plummer (grande ator também) é Fred Barcroft.
Filme leve, Sessão da tarde mas bem bacana. Abordagem do Amor na Terceira Idade. É uma refilmagem mas também nos faz refletir sobre esse caminho a ser percorrido por todos nós. A velhice. Dei boas gargalhadas.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

CHOQUE CULTURAL

Que cada vez que retorno de viagem à europa, eu tenho um "choque" cultural e social e minha vontade é voltar do aeroporto mesmo. Cada dia entendo mais as pessoas que foram por qualquer motivo trabalhar/viver fora daqui e dizem não se adaptarem mais a realidade brasileira (que está um lixo). Meu conselho? Não voltem. Estou a uns dez dias tentando entrar na cruel realidade do Brasil e da cidade aonde vivo. Tá bem difícil. Criem raízes fora daqui; criem filhos em cidades/países aonde a educação seja colocada nos primeiros lugares de prioridade - e na maioria das vezes são gratuitas e de excelente qualidade; aonde o transporte público seja eficiente e quase ninguém use carro (como aqui que as crianças nem sabem usar as próprias pernas por falta de caminharem); que haja respeito pelo próximo; civilidade etc. Eu viajo, também,  para poder continuar a ter um "respiro" de felicidade.
Para poder caminhar pelas ruas sem ficar neurótica - como todos nós somos aqui - com roubos, facadas, violência gratuitas etc.
Lógico que sei que todo lugar tem seus problemas; não sou alienada. Mas aqui chegou a um ponto tal que somos todos vítimas de um "pânico/medo" diário.
Somos bombardeados com notícias que nem em meu sonho de terror mais oculto poderia imaginar.
Retornei e tomei a decisão de não ver TV.e ouvir rádio. Fiquei uns cinco dias sem ligar a bendita. Quando resolvi ver tv, optei pela RAI (TV italiana) e mesmo assim só alguns programas. Rádio só música. Hoje é que liguei a JB FM para ter notícias do tempo.
PS.: A única coisa negativa de não assistir a TV estes dias foi não ter visto a bunda linda de um ator global (risos) mas como não assisto novela e a net taí mesmo, matei minha curiosidade e pronto.
Ontem (dia 09 de junho) precisei do serviço de taxi. 
Telefonei com uma hora de antecedencia, já que a empresa diz não atender quem telefonar antes disso; hábito que eu sempre pratiquei por saber do péssimo atendimento na maioria das vezes. Enfim, telefonei marquei horário para as 15:15h. Deu 15:22h ninguém apareceu ou telefonou. Então telefonei para empresa e fui informada que o "profissa" estava em lugar X. Perguntei porque não avisaram e não obtive uma resposta decente. Por fim, o táxi chegou as 15:30h (que era hora que devia estar em meu compromisso). Isso é só um exemplo do desrespeito com o cidadão.
Ando bastante à pé sempre e  neste período quando não está aquele calor desumano e vejo as pessoas dirigindo feito loucas, buzinando; tentando sempre levar alguma vantagem; as cenas de alguns serviços públicos são esdrúxulas; quando chegava da viagem no caminho para casa o motorista chamou-me atenção para uma cena: três garis "trabalhando" - um varria um "montinho" de folhas; outro segurava a pá e o 3º conversava/observava. 
É o não é surreal? E ontem aconteceu o mesmo. A noitinha vários garis varrendo o mesmo pedaço de calçada.
E para completar, meu país tá um lixo.
Recessão.
Palavra que pensei nunca mais ouvir em minha vida.
Cristo! Um país com tanta riqueza natural; com um poder de oportunidades sem fim, agora esta demitindo milhares de pessoas.
Vou parar aqui.
Não vou entrar neste assunto para nao ficar hiper longo; gastaria páginas e páginas; isso é só uma  pequena mostra.
Enfim estou me recuperando e torcendo para que  consiga viajar mais algumas vezes para ter esse "respiro".
Tem gente que não entende essa necessidade.
Como não pagam minhas contas e como sou  dona do meu nariz - aliás sempre fui - uma banana para os pobres de espírito e invejosos.
Esse é meu desabafo de hoje.
Ah, mais uma coisa,  estou tentando retornar minhas aulas de italiano e pensei procurar uma universidade pública já que pagaria um preço que posso pagar com folga.
Nao vou poder estudar; estao em greve há mais de um mes.
Mais um detalhe da valorizaçao da "educaçao" do meu Brasil, que amo muito, mas que está sem rumo.

P.S (1) Escrevi este texto de um fôlego só. Havendo erros de portugues só peço que entendam. Nao estou escrevendo uma tese de portugues/literatura. É um pensamento claro e rápido.