BEM VINDO! WELCOME! BIENVENUE! BIENVENIDA

NÃO ESQUEÇA DE POSTAR SEU COMENTÁRIO. GRATA.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

LA MIA AMATA CITTÁ, FIRENZE

A primeira vez que a "vi" foi na primavera de dois mil e alguma coisa, era maio.
Foi uma passagem rápida, somente dois dias de uma viagem que tinha outros destinos mas recordo-me que fiquei encantada com o que captei..
Avanço alguns anos e estou na mesma cidade e no mesmo período -  primavera de 2014-  que por conta de algumas mudanças de roteirol fui parar nela -  Firenze - para um curso de italiano/artes.
Desde o primeiro dia que cheguei nesta cidade, fui acolhida. De todas as formas e maneiras. E a medida que os dias passavam - muito rápidos diga-se - fui tendo a certeza que  pertenço a ela.
Cada lugar que frequentava, cada música, cada palavra me soavam muito familiar.
Quando tive que retornar ao Brasil trazia na bagagem não só o aprendizado mas a certeza que voltaria o mais rápido possível.
Minha despedida foi melancólica.
Eu andava por suas ruas com os olhos vermelhos de tanto chorar com lágrimas que por vezes não se continham em ficar na superfície e tal qual o Arno em certas épocas transbordavam fazendo com que eu usasse os óculos escuros para esconder minha tristeza e dor.
Meu retorno foi um "caos" - voos atrasados, perda de conexão e por conseguinte perda de voo, extravio de mala  e de "presente" uma saúde um tanto abalada por conta do stresse sofrido.
Foi como se tudo me puxasse  para eu permanecer na cidade amada.
Ao chegar ao Brasil apesar dos aborrecimentos e tudo mais ou só tinha uma certeza. Voltarei este ano!
E assim eu fiz.
Retornei no outono europeu (setembro de 2014) que de outono pouco teve, parecia mais primavera.
Assim que cheguei ao meu destino, o Cenáculo começou a  soar. Foi uma belíssima e carinhosa recepção.
E desde então minha estadia foi acompanhada de músicas que os sinos tangiam em algumas horas e por algum motivo.
Todos os dias "você se abria" para meus olhos e meus outros sentidos para eu pudesse fazer novas descobertas. Ah! que momentos maravilhosos passamos.
Uma hora eu era a "dama apaixonada" que deixava-se guiar pelo amado; em outros, você só indicava para que fizesse minhas descobertas. E a cada passo, novas descobertas.
Cada rua, casa, comércio, jardim etc. era uma alegria.
E fomos nos divertindo pelo caminho. Quantas coisas maravilhosas aprendi contigo!
E no final deste meu período quando estava prestes a retornar ao meu país, você me surpreendeu mais uma vez e fez-me uma surpresa maravilhosa.
Fiquei muito emocionada. Grazie mille.
Agora estou aqui escrevendo esta  carta de amor  para você; tranquila, sem chororô só para dizer essas palavras que estavam em meu coração e acalmar-te dizendo que posso navegar/visitar outras "cittàs" mas eu voltarei, por que um amor desses não se esquece e só acontece quando estamos afinados.
Baci.







sexta-feira, 25 de julho de 2014

DAS OBSERVÂNCIAS DIÁRIAS

  • NOS TRANSPORTES
Esses dias estava pensando/observando em como algumas atitudes de certas criaturas não mudaram com o decorrer dos anos.
Há mais de vinte anos viajo de barcas para fazer a travessia e sempre ouço as informações, agora também em inglês,  - dicas de segurança - nos auto falantes,   e o povo a cada ano fica mais "distraído" com o que é dito.
Sempre é mencionado "...permaneçam sentados.....até o atracamento ...para sua segurança...", mas não adianta, as pessoas se levantam e ficam de pé na porta, corredores etc. na sua pressa costumeira, como se possível fosse descer e caminhar sobre as aguas tal qual Moisés e chegar alguns micro segundos ao ancoradouro para  desembarque.
E quando algum "aprendiz de mestre" tenta colocar a embarcação em seu devido lugar e ela "bate nas estacas" é um tal de se balançar para cá e lá tal qual aqueles bonecos de plástico -  teimosos -  até o dia que algo de mais grave acontecer ai vão "reclamar com o bispo", como dizem os antigos.

Isso acontece também nos aviões.
Quase ninguém presta atenção as informações de segurança como se fosse IMPOSSÍVEL  algo de grave acontecer.
E muitas vezes quando o piloto pede para ficarem sentados e apertarem os cintos, tem sempre alguém que resolve "ir ao banheiro".
Até parece que banheiro de avião é muito  confortável ou que tem proteção extra.

Aproveitando que a maioria dos turistas já foram embora aproveitei para usar o metro.
Foi uma boa experiência.
Tá certo que não estava limpíssimo, mas isso não compromete a vida do usuários já que é apenas sujeira  de uso diário mesmo.
Gostei de ver que as informação são passadas em dois idiomas (o português e inglês, que é universal mesmo) tanto pelo alto falante como em mensagem dos letreiros luminosos.
A viagem foi tranquila e olha que estavam bem cheio mas nada que incomodasse - não era uma lata de sardinha.
Gostei.

  • AS CAROLAS
São duas mulheres.
Uma magérrima, quase cadavérica e outra gorda.
A magérrima tem um sotaque que me lembra as terras lusas e enquanto vai passando o prato de comida para escolher o que colocará nele levanta a tampa e faz um muxoxo. Muxoxo esse em tom alto e que é bem irritante para mim.
"Ora minha senhora, se não gosta da nada vá procurar outro lugar...."..penso.
A magérrima carrega com um certo orgulho, um cordão de metal com uma cruz e uma chave.
Fico imaginando o que guardará?
O vinho cerimonioso? As hóstias? Os "cobres" doados a igreja?
Bom, fico só com meu pensamento imaginativo.
São freguesas quase frequentes e todos as vezes o assunto é o mesmo. DOENÇA! e vez por outra um assunto religioso para não cair em pecado.
Hoje o assunto era sobre a hóstia:
-" Como estão finas, dizia a mais gorda !
- Sim, já algum tempo percebi, a magérrima respondeu.
- Hoje ao receber o sacramento percebi que uma pedaço caiu no chão. Abaixei-me e o coloquei na boca. Não poderia deixar "o corpo santo" assim desperdiçado - falou a gorda."
Bem, tive que sair pois acabara minha refeição.
Mas outros dias virão.
E novas queixas sobre saúde ou algum comentário religioso.
Amém!












THE GRAND BUDAPEST HOTEL

Este dias assisti ao filme do cartaz abaixo.

Gostei do filme.
Tem um bom elenco e participaçoes bem especiais: " Jude Law, Harvey Keitel, Jeff Goldblum, Tilda Swinton (trabalho que gostei), Edward Norton , do ator que faz o mensageiro  Zero, quando jovem (Tony Revolori), e  o ótimo M.Gustave interpretado/construído  pelo bom ator Ralph Fienne"
O filme é narrado a partir do livro de  memórias de um escritor que conheceu  um lendário concierge em um famoso hotel na Europa entre as duas grandes guerras, e sua amizade com um jovem empregado que se torna seu protegido.Rs
A história tem tudo para prender nossa atençao: suspense, morte, amor etc.
Não é um filme estupendo; mas é um bom filme .Tem uma narrativa ágil e  um ar lúdico.
Vale muito à pena uma ida ao cinema, ainda mais se for um "cine de bairro", só para nao perder o hábito. Bem no estilo antigo com pipoca simples e tudo mais.
Recomendo. 

terça-feira, 11 de março de 2014

NEBRASCA - Filme

Assisti ao filme Nebrasca estes dias.


Este filme não é para pessoas que curtem o glamour ou as histórias açucaradas e fantasiosas de Hollywood. Filme "seco";  para mim é uma tragédia com pitadas de algum humor nervoso.
Fala de um modo direto sem rodeios da velhice, doenças, dores, solidao e  os sonhos nessa fase da vida .
Um homem velho (o ator Bruce Dern, que vive muito bem o personagem principal Woody Grant), em minha idéia  um  alcoólatra e esclerosado que vai em busca de um "sonho" contando com  ajuda de seu filho - o ator Will Forte, faz o filho dedicado - David.
Elenco todo muito bom e chamo mais uma vez para a fotografia em P&B que mostra uma realidade como deve ser neste caso o que ajuda e muito a mostrar a "crueldade" da vida em alguns casos,  e nela as nuances das relações pessoais.

Gostei.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

USANDO TRANSPORTE PÚBLICO(E SE ARREPENDENDO)

Fico pensando no prefeito do meu querido RJ ( e sua corte como o secretário de transportes e o....!!!!hum!!!!.... ..... secretário municipal de transporte). Nossa! Quanta inabilidade!
Como conseguiram transformar o centro do Rio em um "nó". Fora os moradores da cidade, quem mora em Niterói, São Gonçalo e acho que Maricá, tem algumas alternativas para chegar ao centro do RJ.
1) Você pode comprar um carro anfíbio (vocês dirão: " e as barcas?") bem meus amigos, ela não está dando conta ok. E vai piorar.
2) Talvez você prefira um avião. Já que você pode descer de "paraquedas" em um lugar fácil para você chegar ao seu compromisso ou em sua casa -  "na ponte hoje estamos levando a tempo mínimo de 1h30 até 2horas e "os estudiosos competentes" tiraram os pontos quase todos do centro da cidade. Ex. Você quer ír nas imediações da rua do Rosário, Teófilo Otoni, Miguel Couto, Sete de Setembro etc.... - ou você desce na Av Presidente Vargas, na Central do Brasil (um pouco depois do  Campo de Santana, e anda muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito) ou você pode optar por descer na Av Chile e andar muuuuuuuuuuuito. Fácil né!?
E estou procurando outros "transportes públicos já que os trens e metro também não funcionam, lógico, e não atendem a toda , aliás já não atendiam antes desta "baderna total" que se tornou chegar ou sair do centro para outros lugares (não falaremos da Zona Sul ok)?
Cartas para casa do prefeito Ok?
P.S.: Complementando: Os pontos finais dos  onibus comuns (não frescões) de Niterói estão todos agora na cracolandia que existe colada a Igreja Candelária. Ali mesmo. Bom né?

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

FAZEM BEM SEU TRABALHO

Pois parece redundância mas não é.
Muito bom quando encontramos profissionais que amam e se dedicam a profissão/ofício escolhido.
Em todas as áreas é necessária tal amor. Seja você ator/atriz, motorista, aprendiz de algo útil, engenheiro, professor, etc...mas aqui quero ressaltar o pessoal da área da saúde já que lidam com nosso bem maior.
Hoje mais uma vez tive prova do que sempre argumentei.
Depois de alguns anos tentando fechar um diagnóstico para dar-me uma resposta, finalmente pude pegar um laudo, mesmo que seja até a presente data, para uma doença "pesquisada".
"Nossa Senhora dos Médicos" a Dra. Ana Rosélia é mais uma dessas pessoas que amam o que fazem e por causa disso, fazem bem.
Aliás tenho encontrado muito bons profissionais.
Muito feliz e descansada estou.

P.S.  A tela é de São Lucas mostrando uma pintura de Maria. Pintado por Giovanni Francesco Barbieri(conhecido por Guercino)
 



domingo, 23 de fevereiro de 2014

FILMES COM HISTÓRIAS QUE SE CRUZAM

Comecei a semana com o filme "Caçadores de Obras-Primas".
Com elenco estrelar bem ao estilo de Hollywood - Cate Blanchett, Bob Balaban, John Goodman , Matt Damon e George Clooney que além de atuar dirigiu o filme e tendo como pano de fundo novamente a segunda guerra mundial e os desmandos de Hitler - igual ao "A Menina que roubava livros" -  que também foi ambientado nesta parte da história (daí o título da postagem) -  o filme fala de episódio pouco conhecido da maioria das pessoas, pelo menos penso eu.
O resgate de obras de artes que foram surrupiadas de vários lugares do mundo aonde o insano Adolf Hitler e suas tropas passaram.
O filme valeu mais para poder apreciar algumas pinturas lindas e que não tive e nem terei  oportunidade de apreciar e ficar estarrecida com a total insensibilidade do"ditador, pintor frustrado".

Na mesma semana fui assistir  "Philomena".
Este sim foi o melhor  filme que assisti!
Nossa! Que história!
Um filme britânico com toques de humor.
Mais um com base em história real ocorrida na rígida Irlanda de 1950.
O elenco principal é maravilhoso, com uma Judi Dench (perfeita na personagem) e que está concorrendo ao Oscar por conta de sua atuação e Steve Coogan que foi também coprodutor .
A história fala da uma mãe que durante cinquenta anos guardou o segredo de ter seu filho "arrancado" de seu braços por conta de "um moralismo" ditado pela igreja.e que um dia resolve ir em busca de seu passado.
Emocionante e faz pensar o quanto a igreja sempre usou de sua força para fazer prevalecer o que achava certo em nome de uma moral, mesmo obscura e decadente, daquela época.
Super recomendo.
P.S. Soube que a verdadeira Philomena foi a Roma (ela sempre foi muito religiosa) e esteve com o Papa.